X
Menu

O PrEP1519 lamenta o falecimento da Profª Drª Fran Demétrio, intelectual e pesquisadora transfeminista que, em seu legado, contribuiu com a abordagem de outras epistemologias no campo da Saúde Coletiva. De acordo com o site da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), onde ela atuava como parte do GT de Saúde da População LGBTI+, “uma das suas maiores contribuições é a reivindicação do conceito de justiça epistêmica, que articula a noção dos direitos humanos e a decolonialidade”. Segundo a associação, com abordagem interseccional na sua essência, Fran Demétrio defendia que direito humano é tratar cada pessoa, independente do seu gênero, raça/cor, etnia, orientação sexual e origens, como pessoa capaz de ter e produzir conhecimento.

Nutricionista, mestra em Alimentos, Nutrição e Saúde e doutora em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC-UFBA), Fran atuava como Professora Adjunta no curso de Bacharelado Interdisciplinar em Saúde (BIS) do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) – tendo sido a primeira professora transexual da instituição – e, ainda, como docente do Mestrado Profissional em Saúde da Família da Fundação Oswaldo Cruz (PROFSAUDE/Fiocruz).

A intelectual era também líder, coordenadora e pesquisadora do (co) Laboratório Humano de Estudos, Pesquisa e Extensão Transdisciplinares em Integralidade e Interseccionalidade do Cuidado em Saúde e Nutrição, Gêneros e Sexualidades – LABTrans/UFRB e participante da Associação Brasileira de Profissionais pela Saúde Integral de pessoas Trans, Travestis e Intersexo (ABRASITTI) e do Coletivo de Trans Pra Frente, em Salvador (BA).

Ela morreu na tarde desta quarta-feira, 28 de julho, na capital baiana. Tratava sequelas da COVID-19, mas a causa de morte não foi divulgada pela família. Em nota de pesar, o Conselho Regional de Psicologia da Bahia – 3ª Região (CRP-03) afirmou que “ao longo da sua trajetória, Fran atuou ativamente pelos direitos da população trans, ampliando o debate sobre raça, gênero e sexualidades, a fim de despatologizar os discursos, especialmente no campo da Saúde”.

O PrEP1519, em consonância com quem busca atender as urgências da população LGBTQIA+ brasileira, envia condolências para familiares e amigos e manifesta a importância de se manter o legado e a memória de profissionais que atuaram e atuam em prol da afirmação, da saúde e da garantia de direitos para grupos minoritários.

Com informações de Abrasco, Conselho Regional de Psicologia da Bahia – 3ª região e G1.

Foto: arquivo pessoal
Share

CATEGORIAS